Três erros do INSS que prejudicam a aposentadoria

Você sabia que na hora do cálculo da Aposentadoria, o INSS pode errar e isso diminui o valor que você realmente deveria recebe?

Quais são estes principais erros?

Você trabalhava em mais de um emprego e o INSS calculou a renda inicial de forma errada


Um erro muito comum cometido pelo INSS na hora de fazer o cálculo do segurado que trabalha em mais de um emprego, mas sendo a mesma atividade, é não somar as contribuições, por exemplo: dois empregos de professor. Ou quando são atividades diferentes, errar na formula do cálculo, aplicando fator previdenciário para atividade secundária, quando a lei não falava nessa aplicação.

A partir da MP 871 de 18 de janeiro de 2019 convertida na lei 13.846/19, , o INSS deve somar os salários de contribuições das duas atividades para quem trabalhava em atividades concomitantes, mesmo sendo diferentes. Pode acontecer, que mesmo assim o INSS faça o cálculo conforme a regra antiga, de forma errada.

Não considerar a atividade como especial

Você pode ter trabalhado em uma atividade considerada especial, por exemplo: exposto ao ruído, trabalho com produtos químicos, entre outras atividades. E você tem toda documentação que comprova, apesar disso, o INSS concede a Aposentadoria, mas não reconhece o tempo como especial. O INSS não considera aquele seu tempo como especial, que convertendo para tempo comum, daria para você fugir do temido fator previdenciário (antes da reforma) ou melhoraria o seu cálculo após a reforma.

Pode acontecer, que mesmo tendo toda documentação que comprove que a atividade era especial, por algum motivo o INSS não reconhecer, então é importante ficar atento ao seu processo administrativo quando for concluído pelo INSS.


Sobre auxílio-doença

https://aseapprevs.com.br/cuidado-para-nao-perder-o-auxilio-doenca-ou-a-aposentadoria/

Não usar o valor de Auxílio-acidente como salário de contribuição

O benefício de auxílio-acidente é garantido ao trabalhador que ficou com sequelas que reduziram a sua capacidade laborativa. A lei garante que o valor do auxílio-acidente seja somado ao seu salário de contribuição para fins de cálculo da Aposentadoria. Pode acontecer de o INSS errar e não considerar o valor do auxílio-acidente, isso pode interferir no cálculo, pois, um valor a mais pode fazer diferenças na renda.


Revisões para sua aposentadoria

https://aseapprevs.com.br/conheca-cinco-revisoes-para-pedir-na-sua-aposentadoria/

O que fazer diante desses erros?

Você deve com cautela observar a carta de concessão, nela virá o cálculo do valor da Aposentadoria, se você achar que tem algum erro, é recomendável que consulte um Advogado especialista de sua confiança para analisar. Sendo constatado o erro, pode ser feita uma revisão, observando o prazo de 10 Anos.

Algumas revisões devem ser pedidas primeiramente no INSS e em outros casos você pode ir diretamente a justiça.


(* Com informações do Jornal Contábil – Saiba mais em

https://www.jornalcontabil.com.br/3-erros-cometidos-pelo-inss-que-vao-diminuir-o-valor-da-sua-aposentadoria/


Leia mais aqui na Aseapprevs

One Reply to “Três erros do INSS que prejudicam a aposentadoria”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *