INSS dá ultimato a quase 9.600 segurados em Minas para realizar novas perícias

O governo federal deu um ultimato a 9.595 mineiros, beneficiários de auxílio-doença e de aposentadorias por invalidez, com menos de 60 anos, para realizar novas perícias com urgência, sob pena de perder o direito aos pagamentos. Segundo levantamento do Hoje em Dia, o Estado é o terceiro em número de convocados, de um total de 94 mil pessoas em todo o país, para o procedimento, perdendo apenas para São Paulo (17.210) e Rio Grande do Sul (10.487).

A convocação faz parte de uma operação pente-fino iniciada pelo INSS em 2016. De acordo com a assessoria do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), até o momento foram realizadas 252 mil perícias desse tipo no Brasil e em 80% delas os benefícios foram cancelados. A ausência dos convocados levou ao cancelamento de outros 26 mil benefícios.

O cálculo do INSS é de que a economia para os cofres da Previdência atingida até agora seja de R$ 5,8 bilhões, sendo que, neste ano, a expectativa é de que o valor seja acrescido de R$ 9,9 bilhões, totalizando R$ 15,7 bilhões ao longo do programa.

A lista com os convocados, separada por estados, foi publicada na seção 3 do Diário Oficial da União de 23 deste mês. O documento também pode ser consultado no site do Ministério do Desenvolvimento Social (http://mds.gov.br) ou baixado diretamente pelo endereço https://bit.ly/2I2aDN2.

Pelo telefone
O beneficiário que tiver o nome na relação deve ligar para o telefone da Previdência Social (135) e marcar a perícia até 13 de abril. Quem não atender à convocação terá o benefício suspenso.

Nesse caso, é obrigatório realizar a regularização para voltar a receber os repasses. Caso a pessoa não faça isso em até 60 dias, o benefício será cancelado total ou progressivamente, no caso de aposentados por invalidez há mais de cinco anos (reduções de 25% nos pagamentos a cada seis meses, até a suspensão total).

(* Com informações de Evaldo Magalhães – Hoje em Dia – Leia mais Aqui )

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *