INSS: R$ 2,7 bi em benefícios irregulares

TCU vê indícios de irregularidade em pagamentos de R$ 2,7 bilhões anuais em benefícios do INSS

Fraudes desmontam INSS

O Tribunal de Contas da União (TCU) identificou indícios de irregularidade ou fraude em pagamentos de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que somam R$ 2,7 bilhões por ano. O valor inclui o 13º salário pago a esses beneficiários.

A lista de potenciais pagamentos indevidos será disponibilizada ao instituto pelo TCU. Segundo a área técnica da Corte, a maior parte dos indícios de irregularidades está relacionada a:

  • benefícios por invalidez, auxílio-doença e renda mensal vitalícia;
  • benefícios pagos a pessoas com CPF cancelado ou nulo;
  • benefícios pagos a pessoas mortas;
  • aposentadorias por idade que não atendem ao critério de idade;
  • pensão por morte desdobrada com valor desigual para dependentes ou quantidade de dependentes inconsistente;
  • pensão por morte paga a dependentes cuja soma de pagamentos supera o teto previdenciário;
  • benefícios superiores ao teto previdenciário ou aos limites estabelecidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF); e
  • acumulação indevida de benefícios.
Leia sobre acúmulo de benefícios do INSS

Ainda segundo a área técnica do TCU, tais divergências não implicam necessariamente em prejuízo financeiro, mas podem ser indícios de pagamento indevido por erro ou fraude.

( Com informações do Portal G1 – Leia mais aqui – com vídeo)


Veja também na Aseapprevs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *